Entre em contato: (11) 3458-0506
Tema multi propósito para WordPress!

Depoimentos

  • Meire de Oliveira
    Categoria: Ilustração - 1º Lugar Livro: Brasil – Imagens Sob a Ótica da Artista Meire de Oliveira

    "Ainda nem tenho o troféu em minhas mãos, mas já percebo o quanto o mercado editorial se agita após conhecer os indicados, e finalmente os premiados. O reconhecimento ao meu trabalho aumentou muito. Pessoalmente o Prêmio Jabuti indica que venho trilhando o caminho certo e me incentiva a progredir ainda mais. Saber que conquistei o primeiro lugar na categoria Ilustração foi uma surpresa enorme. Uma imensa alegria, muita emoção!"

  • Laurentino Gomes
    Categoria: Reportagem - 1º Lugar Livro: 1889

    "O Jabuti é o mais antigo e o mais conceituado prêmio literário do Brasil, equivalente ao Pulitzer nos Estados Unidos, ao Man Booker Prize na Inglaterra ou ao Goncourt na França. É também a premiação mais abrangente do mercado editorial brasileiro, por incluir livros das mais diversas categorias. No Jabuti, um autor consagrado da literatura de ficção, como Rubem Fonseca, Ferreira Goulart ou Chico Buarque de Holanda, pode dividir o palco com um jurista, um psicólogo ou um arquiteto relativamente desconhecido pelo grande público, mas responsável por uma obra de referência na sua área. Por isso, é um reconhecimento que todo escritor, celebridade ou não, sonha alcançar."

  • Edson Lemos
    Categoria: Capa - 1º Lugar Livro: A São Paulo de German Lorca = The São Paulo Of German Lorca

    "Considero o prêmio da maior importância, não só por proporcionar grande satisfação pessoal aos profissionais envolvidos, quando representa reconhecimento e gratificação de um trabalho bem feito, mas também por despertar a atenção do mercado para a boa qualificação dos premiados."

  • Marcus Vinicius Quiroga
    Categoria: Poesia - 2º Lugar Livro: Jardim das Delícias

    "Por ser um prêmio nacional com 56 anos de existência, o Jabuti representa o reconhecimento da obra de todo escritor, sendo, portanto, motivo de satisfação e realização."

  • Paulo Chaves Fernandes e Rosário Lima
    Categoria: Artes e Fotografia - 3º Lugar Livro: Theatro da Paz

    "Antes de mais nada, o Prêmio Jabuti é uma honraria, o reconhecimento de um trabalho feito com muito empenho e dedicação, buscando sempre a qualidade como resultado final. A Secult-PA, como editora institucional do Governo do Estado do Pará, ser premiada juntamente com outras grandes editoras comerciais do Brasil, é sem dúvida uma conquista que muito nos orgulha."

  • Guta Chaves e Dolores Freixa
    Categoria: Gastronomia - 1º Lugar Livro: Expedição Brasil Gastronômico – MG-RJ-PE-CE-RN-AM

    "O Prêmio Jabuti é o mais importante da literatura brasileira, o que dá expressão e valoriza o trabalho intelectual dos autores."

  • Rubens Enderle
    Categoria: Tradução - 3º Lugar Livro: O Capital: Crítica da Economia Política, Livro I: O Processo de Produção do Capital

    "Receber o Prêmio Jabuti, o mais importante prêmio literário do Brasil, é ver seu trabalho reconhecido e valorizado por competentes profissionais do mundo editorial, pessoas que conhecem a fundo o ofício das letras em todos os seus aspectos."

  • Luiz Carlos Travaglia
    Categoria: Educação - 3º Lugar Livro: Na Trilha da Gramática – Conhecimento Linguístico na Alfabetização e Letramento

    "Para mim representou o reconhecimento do trabalho que venho desenvolvendo em educação linguística e, certamente, contribuirá em muito para a divulgação desse trabalho. Receber o Prêmio Jabuti é receber uma chancela de qualidade, que é fundamental para qualquer autor. Pessoalmente representou uma alegria."

  • Dermeval Saviani
    Categoria: Educação - 2º Lugar Livro: Aberturas para História da Educação

    "Embora eu escreva movido pela necessidade de atender aos compromissos decorrentes de minha condição de educador, sem esperança de recompensa, não deixa de ser relevante ser contemplado com o mais importante prêmio literário nacional, pois isso significa que venho exercendo de forma satisfatória o papel que me cabe no campo da educação."

  • Henrique Eisi Toma
    Categoria: Ciências Exatas, Tecnologia e Informática - 1º Lugar Livro: Estrutura Atômica, Ligações e Estereoquímica

    "Eu já venho atuando como autor e tradutor de obras científicas, há quarenta anos, principalmente através da Editora Blucher, e essa atividade tem completado minhas realizações como cientista e professor. O Prêmio Jabuti é o único que faltava em minha carreira universitária, e me sinto muito orgulhoso e grato por isso, e principalmente pelo apoio e simpatia de tantos amigos, do corpo técnico da Editora, e principalmente do Dr. Edgard Blucher. "

  • Ciça Fittipaldi
    Categoria: Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil - 2º Lugar Livro: Naninquiá – A Moça Bonita

    "É um grande estímulo para a nossa produção. Traduz o reconhecimento dos especialistas do mercado criativo e editorial para os leitores , para a sociedade"

  • Ingrid Vorsatz
    Categoria: Psicologia E Psicanálise - 2º Lugar Livro: Antígona e a Ética Trágica da Psicanálise

    "É uma honra obter o reconhecimento por parte do mais importante e prestigioso prêmio literário do país. De um lado, é o coroamento de um percurso de trabalho; por outro, implica em grande responsabilidade enquanto representante da categoria na qual o livro é um dos vencedores."

  • Denise Bottmann
    Categoria: Tradução de Obra Literária Inglês-Português - 3º Lugar Livro: Ao Farol

    "Receber o Prêmio Jabuti é sensacional. Um reconhecimento não só da qualidade de nosso trabalho de tradução, mas da importância do próprio ofício tradutório, que nem sempre recebe a devida atenção junto ao público leitor."

  • Rodrigo Alzuguir
    Categoria: Biografia - 2º Lugar Livro: Wilson Baptista: O Samba Foi Sua Glória!.

    "Wilson Baptista - O samba foi minha glória" é meu primeiro livro, fruto de uma pesquisa de mais de dez anos (que já tinha gerado um espetáculo teatral, um CD duplo e um álbum de partituras). Receber o Prêmio Jabuti, além de ser uma grande emoção, uma super conquista, é fechar com chave de ouro um processo longo de imersão na vida e na obra desse grande mestre do samba. Ao mesmo tempo, acredito que meu trabalho como escritor ganha uma espécie de "selo de credibilidade" que me ajudará a abrir caminho na realização de novos projetos."

  • Guilherme Gontijo Flores
    Categoria: Tradução - 1º Lugar Livro: A Anatomia da Melancolia

    "Receber o Jabuti é um passo importantíssimo no reconhecimento do trabalho de qualquer pessoa envolvida com o mundo dos livros, no Brasil. No meu caso, tenho a satisfação por ver o reconhecimento do trabalho de tradutor, mas também pela divulgação da obra de Robert Burton, esse clássico ainda pouco lido nos trópicos."

  • Célio Haddad
    Categoria: Ciências Naturais - 3º Lugar Livro: Guia dos Anfíbios da Mata Atlântica – Diversidade e Biologia

    "O desejo de receber o Prêmio Jabuti pode ser mensurado pelas milhares de obras concorrentes inscritas todos os anos. Ser um dos vencedores do Prêmio Jabuti significa um enorme estímulo aos escritores na busca por um trabalho futuro ainda melhor."

  • Daniela Arbex
    Categoria: Reportagem - 2º Lugar Livro: Holocausto Brasileiro

    “Holocausto brasileiro é o meu primeiro livro-reportagem. Por isso, ser agraciada com o Jabuti na minha estreia é uma grande honra, ainda mais participando do prêmio ao lado de pessoas que já admirava. Fazer parte desse time de autores é um privilégio para mim. O Jabuti, uma distinção tão desejada por qualquer escritor, me deu a chance de entrar no mundo literário com o pé direito. Estou muito feliz."

  • Claudio Fragata e Raquel Matsushita
    Categoria: Didático e Paradidático - 1º Lugar Livro: Alfabeto Escalafobético

    "Receber um prêmio dessa magnitude é a certificação do reconhecimento do nosso trabalho como colaboradores na construção do processo da educação infantil. É um orgulho imenso fazer parte da formação dos pequenos leitores." Raquel Matsushita "Sem dúvida, o Prêmio Jabuti é a mais alta forma de reconhecimento concedida a um autor brasileiro. É o endosso de que o criador fez escolhas técnicas e estéticas acertadas e de que sua obra tem significado cultural. É uma espécie de divisor de águas: posso definir minha carreira de escritor em “antes e depois” do Jabuti."

  • José Rodrigo Rodriguez
    Categoria: Direito - 1º Lugar Livro: Como Decidem as Cortes? Para uma Crítica do Direito (Brasileiro)

    "O prêmio conferiu grande visibilidade e reconhecimento público ao meu trabalho o que me enche de responsabilidade. Eu me sinto obrigado a produzir livros e textos cada vez melhores como retribuição aos jurados do Jabuti."

  • Vito D'alessio
    Categoria: Ciências Naturais - 2º Lugar Livro: Peixes do Rio Madeira

    "O Prêmio Jabuti como todo objetivo desafiador, estimula a superação, a inovação e a ousadia, enfim representa um balizador fundamental para quem pensa a produção editorial brasileira. Fazer parte destes 56 anos de história vai muito além da mera vaidade, é um destes reconhecimentos que dão sentido absoluto a relação do homem com seu ofício."

  • Stella Maris Rezende
    Categoria: Juvenil - 2º Lugar Livro: As Gêmeas da Família

    "Por ser o mais importante e o mais prestigiado no Brasil, o Jabuti incentiva a alta qualidade literária, o que é fundamental. Literatura é linguagem, é trabalho com as palavras e as entrelinhas. Quem escreve sabe o quanto é difícil fazer arte. “O Oscar da literatura brasileira” reconhece e estimula o projeto estético, a luta diária por um bom texto, o sonho do livro encantador. "

  • Júnia Ferreira Furtado
    Categoria: Ciências Humanas - 1º Lugar Livro: O Mapa que Inventou o Brasil

    "O Prêmio Jabuti é a maior honra que um escritor pode almejar no Brasil. No caso dos livros de não-ficção, como é o caso dos da categoria Ciências Humanas, em que fui premiada, significa o reconhecimento da capacidade do autor de aliar conteúdo e prosa literária, o que uma virtude a ser buscada na escrita."

  • Alípio Correia De Franca Neto
    Tradução de Obra Literária Inglês-Português - 1º Lugar - Livro: Vênus e Adônis

    “O prêmio Jabuti é um dos mais tradicionais no país. A quem o recebe, ele significa, “veja”, há pessoas competentes se debruçando sobre seu trabalho para analisá-lo. Essa apreciação, também no caso do tradutor, pode servir para validar estratégias e expedientes utilizados por ele, bem como para que ele reavalie certas posições. Isso é o que muda em sua vida profissional, e não é pouco"

  • Pedro Veludo
    "Prêmio Jabuti - Infantil - 2º colocado "Da guerra dos Mares e das Areias"

    Mesmo sabendo bem que qualquer prêmio envolve sempre subjectividade da parte dos jurados, é para mim uma imensa honra ter sido premiado. É um reconhecimento do meu trabalho e um estímulo à continuidade de meus escritos."

  • Audálio Dantas

    “Tinha consciência que meu trabalho era importante e com boas condições de concorrer ao grande prêmio. Mas também sabia que estavam na disputa outras obras muito interessantes e de grande importância, como a biografia de Marighella, do colega Mário Magalhães, mas tinha um fundo de esperança e fiquei muito feliz com a conquista”, disse Audálio.

  • Miriam Leitão
    Vencedora do Livro do Ano de Não Ficção com "Saga brasileira: a longa luta de um povo por sua moeda" (2012), Editora Record.

    “Ganhar o Prêmio Jabuti está além da minha imaginação, além dos meus sonhos, isso é maravilhoso. Muito obrigada! Para fazer um livro de Não Ficção bom temos que ter o olhar literário para vida. Na verdade, a história que o Brasil viveu foi muito intenso, muito emocionante, de esperança ao lutar pela moeda, é fascinante escrever livros e ser premiada”. Vencedora do Livro do Ano de Não Ficção com "Saga brasileira: a longa luta de um povo por sua moeda" (2012), Editora Record.

  • Stella Maris Rezende
    Vencedora do Livro do Ano de Ficção com "A mocinha do Mercado Central" (2012), Editora Globo.

    “Ganhar o Prêmio Jabuti é muito orgulho, agora, ganhar o prêmio de Livro do Ano é o máximo. Eu me sinto lisonjeada em representar a literatura juvenil. Dizem, que só   quem ganha o livro do ano é romance, ganhou, um romance para jovens”! Vencedora do Livro do Ano de Ficção com "A mocinha do Mercado Central" (2012), Editora Globo.

  • Marina Colasanti
    1º lugar na categoria Literatura Juvenil com o título "Antes de virar gigante e outras histórias" (2011), Editora Ática.

    “Vencer o Jabuti representa para mim um compromisso renovado com meu leitor, que é muito exigente. Por isso, esse compromisso está cercado de uma seriedade, que me emociona e me faz buscar aperfeiçoar-me em cada nova obra, que me ponho a escrever”. 1º lugar na categoria Literatura Juvenil com o título "Antes de virar gigante e outras histórias" (2011), Editora Ática.

  • Ruth Rocha
    1º lugal em conjunto com Annna Flora na categoria Didático e Paradidático com a " Coleção Pessoinhas" (2011), Editora FTD

    “A importância do Jabuti para a escrita é inquestionável. Para mim, como autora, que já fui contemplada diversas vezes, eu digo que, cada nova indicação, renova a emoção e marca um compromisso ainda maior com o público.”1º lugal em conjunto com Annna Flora na categoria Didático e Paradidático com a " Coleção Pessoinhas" (2011),  Editora FTD

  • Ferreira Gullar
    1º lugar na categoria Poesia e Melhor Livro do Ano em Ficção com o tírulo "Em alguma parte alguma" (2011), Editora José Olympio

    "Uma vitória é sempre única. Não há uma igual à anterior. Todas são muito exclusivas. Muito grandes”.1º lugar na categoria Poesia e Melhor Livro do Ano em Ficção com o tírulo "Em alguma parte alguma" (2011), Editora José Olympio

  • Laurentino Gomes
    1º lugar na categoria Reportagem e Melhor Livro do Ano em Não ficção com o título "1822" (2011), Editora Nova Fronteira

    “Quando você está concorrendo, a expectativa é sempre muito forte, desde o momento da inscrição no Prêmio até o anúncio final do Livro do Ano. O alívio vem sempre com o anúncio do resultado, porque com este há sempre uma certeza: mais uma vez a escrita venceu”.1º lugar na categoria Reportagem e Melhor Livro do Ano em Não ficção com o título "1822" (2011), Editora Nova Fronteira

  • Germano Pereira
    ”1º lugar na categoria Artes com o título " Os Satyros" (2011), Impresa Oficial do Estado de São Paulo

    “Os grandes vencedores, os veteranos, dizem que se emocionam a cada vitória no Jabuti. Imagine a minha emoção de um novato como eu, que venci pela primeira vez!”1º lugar na categoria Artes com o título " Os Satyros" (2011), Impresa Oficial do Estado de São Paulo

  • Ignacio de Loyola Brandão
    Melhor Livro do Ano de Ficção com o título " O menino que vendia palavras" (2008). Editora Objetiva

    "Ganhar um Jabuti como o Melhor Livro de Ficção de 2008, ainda mais com um infantil, é como pegar um tapete voador e flutuar suavemente, leve e solto, no céu da imaginação e fantasia. Ou seja, um prazer."Melhor Livro do Ano de Ficção com o título " O menino que vendia palavras" (2008). Editora Objetiva

  • Laurentino Gomes
    Melhor Livro do Ano de Não ficção com o títrulo "1808" (2008), Editora Planeta

    "Ganhar o Prêmio Jabuti de Livro do Ano de 2008 na categoria Não ficção foi uma experiência profundamente transformadora na minha vida. O prêmio confere maior autoridade à obra e ao próprio autor, que passam a ser tratados com mais reverência, respeito e admiração. Isso significa também uma responsabilidade maior daqui para a frente, porque a expectativa dos leitores aumentou."Melhor Livro do Ano de Não ficção com o títrulo "1808" (2008), Editora Planeta

  • Cristóvão Tezza
    1º lugar na categoria Romance com o título "O Filho Eterno" (2008), Editora Record

    "Fui finalista algumas vezes do prêmio Jabuti. Em 2004, fiquei em terceiro lugar com o romance “O fotógrafo”, e no ano passado levei o Jabuti de melhor romance com “O filho eterno”. É simplesmente impressionante a repercussão que esse prêmio tem, a partir do fato de que é o mais antigo e todo mundo conhece. O Jabuti é uma instituição bastante “popular”, o que é sempre surpreendente no mundo do livro brasileiro. Além do mais, ele repercute também na imprensa, o que multiplica a visibilidade da obra. Para mim, teve um efeito positivo, não só no Brasil mas também no exterior - o fato de ter ganho o Jabuti é um toque a mais a valorizar o livro e eventualmente abrir caminho para as traduções".1º lugar na categoria Romance com o título "O Filho Eterno" (2008), Editora Record

  • Luiz Antonio de Assis Brasil
    2º lugar na categoria Romance com o título "A Margem Imovél do Rio" (2004), L&PM Editores

    "Ganhar o Jabuti, o mais antigo e prestigioso prêmio literário nacional, foi um enorme estímulo a um escritor que, no meio da carreira, decidiu tentar novas formas de escrita. O Jabuti é um aval e uma recomendação. Ele significa: "Ok, você está certo. Pode seguir em frente". É possível que outros digam a mesma coisa, é possível que os familiares e amigos o repitam, mas quando esse juízo parte de uma entidade isenta e respeitável como a CBL, podemos acreditar. Sim, o Jabuti foi e é importante para mim, como o é para todos os indicados e vencedores. Ele faz parte da minha biografia, ele me justifica como escritor e como ser humano."2º lugar na categoria Romance com o título "A Margem Imovél do Rio" (2004), L&PM Editores

  • Roger Mello
    Vencedor do Prêmio Jabuti por oito vezes, na categoria literatura infantil

    "Tive a felicidade imensa de receber oito vezes o Prêmio Jabuti! Um prêmio que sempre me instigou, desde criança. Foi um incentivo vigoroso e persistente como o próprio bicho jabuti que enche de nuances as histórias brasileiras. Viva o Prêmio Jabuti!"Vencedor do Prêmio Jabuti por oito vezes, na categoria literatura infantil